JESUS CRISTO ABENÇOE A TODOS!

Veja mais recados
Senhor!
Esteja à minha frente para me iluminar!
Esteja atrás para me proteger!
Esteja ao meu lado para me amparar! Amém!

Bíblia Online

domingo, 4 de março de 2012

O amor leva à santidade, e a santidade ao amor


A vontade de Deus é nossa santificação. Ele mesmo nos revela: "Eu sou o Senhor vosso Deus; santificar-vos-eis, portanto, para serdes santos, pois eu sou santo" (Lv 11,44). Deus expõe de maneira muito prática como fazer isso:
"Não explores o teu próximo e não o roubes; o pagamento de um assalariado não deve permanecer em tuas mãos até o dia seguinte; não insultes um surdo e não ponhas obstáculo diante de um cego; é assim que terás temor a teu Deus. Eu sou o Senhor... É assim que amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou o Senhor" (Lv 19,13-14.18b).
Quando um doutor da lei perguntou a Jesus a respeito do maior mandamento, Ele respondeu citando um trecho do livro do Deuteronômio:
"Amarás o Senhor, teu Deus, com todo o teu coração, com todo o teu ser, com todas as tuas forças" (Dt 6,5) e acrescentou: "Amarás o teu próximo como a ti mesmo" (Mt 22, 39).
A receita para a santidade é o amor que se realiza por meio de atitudes concretas. 
Além de mostrar que este é o caminho para a santidade e que o amor se faz mediante atitudes concretas, Jesus nos diz que seremos julgados pelo amor. Ele afirma: o que fazemos ou deixamos de fazer em gestos concretos de amor é a Ele que o fazemos ou não. Nesse julgamento, ou receberemos o prêmio máximo ou o castigo máximo.
Ele quer nossa santidade. Por isso nos dá uma ordem: "Sede santos porque eu, o Senhor, vosso Deus, sou Santo".
Deus sabe que somos egoístas e que sempre queremos o melhor para nós, por isso nos ensina a amar o próximo. É como se Deus dissesse: "Vocês têm um amor-próprio muito grande, são egoístas, egocêntricos, sempre buscam o melhor para si. Justamente por causa disso amem ao próximo como vocês amam a si mesmos!"
Se você quer ter casa para morar, a melhor roupa para vestir, queira isso para seu próximo. Se você quer e precisa de um trabalho honrado e um salário para sobreviver, se quer um prato de comida em casa, uma cama para dormir, agasalhos numa noite fria, queira isso também para seu próximo. Ame seu próprio como você ama a si mesmo.
O combatente precisa saber que somente Jesus deve ocupar o primeiro lugar em nossas vidas e não nós mesmos. Esse "amor" egoísta, que sempre põe em primeiro plano o amar a si mesmo, está totalmente errado diante do que disse o Senhor no primeiro mandamento:
"Escuta, Israel, o Senhor nosso Deus é o Senhor que é Um" (Dt 6,4).
A expressão "que é Um" quer dizer que não existe outro, somente Ele é o Senhor. Somente Ele é Deus. Ele é tudo. Por isso deve ter o primeiro lugar. Sempre. Em tudo.
Chegou-se o máximo da idolatria: o centro de todas as coisas sou eu! A primeira pessoa em todas as situações sou eu mesmo. Não! É o contrário: Deus é o seu primeiro. Ele é o único. E como conseqüência, amaremos o Senhor de todo nosso coração, com todo nosso ser, com todas as nossas forças. Quanto mais amamos a Deus, mais nos capacitamos a amar o próximo.
O amor ao próximo é como a luz refletida da lua. Você sabe: a lua não tem luz própria. A luz da lua – e ela é tão linda – é a mesma luz do sol refletida. Por isso ela é linda: não é sua própria luz, é a luz do sol que ela reflete.
O "amar o próximo é como a si mesmo" é a luz refletida. É a própria luz do amor de Deus que rebate em nós e reflete nos outros.
O "amor" egoísta que chega às raias de ser egocêntrico, centralizando tudo em si, não tem luz: é opaco. O que refletiríamos seria apenas sombras.
O amor autêntico, aquele que Jesus nos ensinou, o "amai-vos uns aos outros" é luz refletida: nós amamos porque Deus nos amou primeiro (cf. 1Jo 4,10-11).
Todavia o que a chamada "Nova Era" nos ensina é: você precisa primeiro amar a si mesmo, para depois poder amar o próximo. É por isso que estamos cada vez mais egoístas: individualistas, egocêntricos.
Os egoístas são infelizes porque são insaciáveis. Ninguém se sacia no egoísmo, buscando sempre o melhor pra si. Fomos feitos para o amor, nossa satisfação está em amar!
A verdadeira regra é esta: o primeiro é Deus, em segundo o próximo, eu sou sempre o terceiro. É nisso que consiste a felicidade.
Os maiores gestos de amor são sofridos. Um exemplo é a mulher que dá a luz uma criança; depois do parto ela nem se lembra mais da dor. Amor e dor andam juntos.
O amor exige renúncia. Não é simplesmente renunciar a si mesmo, mas renunciar a si mesmo para se dar, para amar, para amparar, para socorrer, para fazer a felicidade do outro.

Padre Jonas Abib

http://www.cancaonova.com/portal/canais/pejonas/informativos.php?id=292

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SÃO JOSÉ, PAI AMANTÍSSIMO DE JESUS
FAÇA UMA DOAÇÃO AO NPDBRASIL...

Os Livros da Bíblia


Fonte : http://sermais.blogspot.com
Postagem Original do Blog Primeiro Clic